Educação Alimentar e Nutricional no âmbito da Estratégia Saúde da Família: uma revisão integrativa

Raíra Kirlly Cavalcante Bezerra

Resumo


A Educação Alimentar e Nutricional (EAN) se conceitua como uma estratégia de saúde transdisciplinar, multiprofissional e intersetorial que a cada dia vem ganhando espaço nos serviços públicos do país. Este estudo buscou analisar as práticas de educação nutricional desenvolvidas na Estratégia Saúde da Família (ESF), a fim de verificar como elas influenciam na qualidade de vida dos usuários que são beneficiados pelas ações de promoção e prevenção do Sistema Único de Saúde. Trata-se de uma revisão integrativa, cujo método de pesquisa constitui-se de uma ferramenta importante, pois permite a análise de subsídios na literatura de forma ampla e sistemática. Foram selecionados 04 artigos que responderam aos critérios de elegibilidade. Nessas publicações, foram mencionadas como a prática de educação alimentar e nutricional tem sua devida importância quanto a prevenção e promoção de saúde à população nos seus diferentes ciclos de vidas. Todos os estudos analisados mostraram mudanças nos estilos de vida de usuários, após a inserção da EAN na Estratégia Saúde da Família.


Palavras-chave


Educação Alimentar e Nutricional. Estratégia Saúde da Família. Educação em saúde.

Texto completo:

PDF

Referências


ALMEIDA, A.A.S. et al. Alimentação saudável na perspectiva multiprofissional: A experiência do Projeto “Saúde no Prato” desenvolvido na Atenção Básica. Revista Brasileira de Educação e Saúde, v.7, n.4, p.109-116, 2017.

BERNARDES, M.S.; MARIN-LEON, L. Educação alimentar e nutricional em grupo para o tratamento do excesso de peso em mulheres adultas na estratégia de saúde da família. Rev. Nutr., v.31, n.1, p.59-70, 2018.

BRASIL. Lei nº 8.234 de 16 de maio de 2018. Altera a Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996 (Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional) e inclui o tema transversal da educação alimentar e nutricional no currículo escolar. Diário Oficial da União; 2018.

BRASIL. Lei nº 11.346 de 15 de setembro de 2006. Cria o Sistema Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional - SISAN com vistas em assegurar o direito humano à alimentação adequada e dá outras providências. Diário Oficial da União; 2006.

BRASIL. Lei nº 8.234 de 17 de setembro de 1991. Regulamenta a profissão de Nutricionista e determina outras providências. Diário Oficial da União; 1991.

BRASIL. Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome. Secretaria Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional. Marco de Referência de Educação Alimentar e Nutricional para as Políticas Públicas. Brasília, DF: Ministério da Saúde, 2012.

CAMOSSA, A.C.C.; TELAROLLI JUNIOR, R.; MACHADO, M.L.T. O fazer teórico-prático do nutricionista na estratégia saúde da família: representações sociais dos profissionais das equipes. Rev. Nutr., v.25 , n.1, p.89-106, 2012.

CARVALHO, A.M.M. A inserção do profissional nutricionista no Sistema Único de Saúde: reflexões a partir da experiência de um município da região metropolitana de Porto Alegre - RS [monografia]. Porto Alegre (RS): Escola de Saúde Pública do Estado do Rio Grande do Sul; 2005.

CRUZ, P.J.S.C. Potencialidades do agir crítico em Nutrição na Atenção Primária à Saúde a partir da perspectiva da educação popular: algumas reflexões. Rev. Ed. Popular, v. 18, n.1, p. 10-23, 2019.

FRANÇA, C.J.; CARVALHO, V.C.H.S. Estratégias de educação alimentar e nutricional na Atenção Primária à Saúde: uma revisão de literatura. Saúde debate, v.41, n.114, p.932-948, 2017.

GREENWOOD, S. A.; FONSECA, A. B. Espaços e caminhos da educação alimentar e nutricional no livro didático. Ciência e Educação Bauru, v. 22, n. 1, p. 201-218, 2016.

MACEDO, I.C.; AQUINO, R.C. O Marco de Referência de Educação Alimentar e Nutricional para Políticas Públicas no Brasil no contexto do atendimento nutricional. Demetra, v.13, 1, p. 21-35, 2018.

MARTINS, M.C. et al. Estratégia educativa com enfoque nos hábitos alimentares de crianças: alimentos regionais. Cogitare Enferm., v.14, n.3, p.463-469, 2009.

MENDES, K.D.S.; SILVEIRA, R.C.C.P.; GALVAO, C.M. Revisão integrativa: método de pesquisa para a incorporação de evidências na saúde e na enfermagem. Texto contexto - enferm, v. 17, n. 4, p. 758-764, 2008.

MOREIRA, L.N. et al. “Quando tem como comer, a gente come”: fontes de informações sobre alimentação na gestação e as escolhas alimentares. Physis: Revista de Saúde Coletiva, v.28, n.3, p.1-20, 2018.

PÁDUA, J.G.; BOOG, M.C.F. Avaliação da inserção do nutricionista na Rede Básica de Saúde dos municípios da Região Metropolitana de Campinas. Rev. Nutr., v.19, n.4, p. 413-424, 2006.

PAIVA, J.B. et al. A confluência entre o “adequado” e o “saudável”: análise da instituição da noção de alimentação adequada e saudável nas políticas públicas do Brasil, Cadernos de Saúde Pública, v. 35, n.8, p.1-12, 2019.

PINTO, A.G.A. et al. Grupos prioritários da estratégia saúde da família: a atenção primária à saúde na prática. J Nurs Health, v.6, n.3, p.366-78, 2016.

RAMALHO NETO, J.M, et al. Meleis’ Nursing Theories Evaluation: integrative review. Rev Bras Enferm , v.69, n.1, p.162-168, 2016.

RODRÍGUEZ, R.G.; GARCÍA, J.C.; MORENO, M.C.C. Intervenção na educação nutricional em pacientes com diabetes mellitus tipo 2. Rev. Arch Med Camagüey, v.19, n.3, p.262-270, 2015.

SHILS, M.E.; OLSON, J.A.; SHIKE, M. Modern nutrition in health and disease. 10th ed. Philadelphia: Lea & Febiger; 2006.

SANTOS, L. A. S. O fazer educação alimentar e nutricional: algumas contribuições para reflexão. Ciência & Saúde Coletiva, v. 17, n. 2, p. 453-462, 2012.

SIQUEIRA, F.V. et al. Aconselhamento para a prática de atividade física como estratégia de educação à saúde, Cad. Saúde Pública, v.25, n.1, p.203-213, 2009.

SPINA, N. et al. Nutricionistas na atenção primária no município de Santos: atuação e gestão da atenção nutricional, Demetra: Alimentação, Nutrição & Saúde, v.13, n.1, p.117-134, 2018.

TESSER, C.D.; NORMAN, A.H. Repensando o acesso ao cuidado na Estratégia Saúde da Família. Saúde soc., v.23, n.3, p.869-883, 2014.

VASCONCELOS, A.C.C.P.; MAGALHÃES. R. Práticas educativas em Segurança Alimentar e Nutricional: reflexões a partir da experiência da Estratégia Saúde da Família em João Pessoa, PB, Brasil. Interface-comunicação, saúde, educação, v.20, n.56, p.99-10, 2016.




DOI: http://dx.doi.org/10.47236/2594-7036.2020.v4.i3.256-264p

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 
Atribuição 

CC BY

Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Esta licença permite que outros distribuam, remixem, adaptem e criem a partir do seu trabalho, mesmo para fins comerciais, desde que lhe atribuam o devido crédito pela criação original. 

Contato:
Revista Sítio Novo
Kallyana Moraes Carvalho Dominices
Editora-Chefe
Instituto Federal do Tocantins - Reitoria
Avenida Joaquim Teotônio Segurado, Quadra 202 sul, ACSU-SE 20, Conjunto 01, Lote 08 - Plano Diretor Sul
Palmas, Tocantins - Brasil
Cep: 77.020-450
Telefone: 63 3229-2214

e-ISSN: 2594-7036

 

Bases de Dados, Diretórios, Repositórios e/ou Indexadores

 GoogleScholar  BASE - Bielefeld Academich Search EngineResultado de imagem para logo cabi abstracts