Gerenciamento dos resíduos de serviços de saúde: Educação Ambiental em um processo educacional de conscientização

Geraldo Gonçalves Filho, Sabrina Guimarães Paiva

Resumo


Os resíduos de serviços de saúde (RSS), popularmente conhecidos como lixo hospitalar e frequentemente gerados nas instituições de saúde, podem provocar danos à saúde humana e à natureza se não manuseados e descartados corretamente. O presente estudo objetivou identificar o nível de conhecimento dos alunos dos cursos técnicos em Enfermagem e Análises Clínicas, ofertados na forma subsequente, do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Tocantins, sobre os RSS, bem como verificar se a Educação Ambiental é abordada como tema transversal e como instrumento de conscientização sobre questões ambientais. A pesquisa foi do tipo quanti-qualitativa, descritiva, exploratória e de caráter transversal. Os dados foram coletados por meio da aplicação de questionário a 207 estudantes. Os resultados apontaram para um entendimento parcial dos estudantes sobre o manejo dos RSS, particularmente sobre as etapas de classificação, segregação e acondicionamento, fases iniciais e importantes para a continuidade do processo adequado de gerenciamento. Concluiu-se que a fragmentação e desintegração das disciplinas dos cursos, com a concentração do assunto em biossegurança, possam estar contribuindo para essa realidade. Deste modo, sugerimos que a Educação Ambiental deve ser trabalhada de forma transversal e interdisciplinar nos módulos, assim contribuindo para a formação de futuros profissionais com maior compreensão sobre os impactos ambientais provocados por esses resíduos.


Palavras-chave


Educação Ambiental. Formação técnica profissional. Resíduos de serviços de saúde.

Texto completo:

PDF

Referências


ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DAS EMPRESAS DE LIMPEZA PÚBLICA E RESÍDUOS-

Panorama dos Resíduos Sólidos no Brasil 2018/2019. Editora ABRELPE, São Paulo, nov. 2019.

BESERRA et al. Educação ambiental e enfermagem: uma integração necessária. Revista Brasileira de Enfermagem - REBEn, Brasília, v. 63, n. 5, p. 848-852, set./out. 2010.

BRASIL. Ministério do Meio Ambiente. Resolução CONAMA nº 006, de 19 de setembro de 1991. Dispõe sobre o tratamento de resíduos sólidos provenientes de estabelecimentos de saúde, portos e aeroportos. Brasília: Ministério do Meio Ambiente, 1991. Disponível em: http://www2.mma.gov.br/port/conama/legiabre.cfm?codlegi=120. Acesso em: 18 jun. 2019.

BRASIL. Ministério do Meio Ambiente. Resolução CONAMA nº 358, de 29 de abril de 2005. Dispõe sobre o tratamento e a disposição final dos resíduos dos serviços de saúde e dá outra providencias. Brasília: Ministério do Meio Ambiente, 2005. Disponível em: http://www2.mma.gov.br/port/conama/legiabre.cfm?codlegi=462. Acesso em: 10 jul. 2019

BRASIL. Ministério da Saúde. RDC nº 222, de 28 de março de 2018. Dispõem sobre o Regulamento das Boas Práticas de Gerenciamento dos Resíduos de Serviço de Saúde. Agencia Nacional de Vigilância Sanitária, Brasília: Ministério da Saúde, 2018. Disponível em: http://portal.anvisa.gov.br/documents/10181/3427425/RDC_222_2018_.pdf/c5d3081d-b331-4626-8448-c9aa426ec410. Acesso em: 14 jun. 2019.

BRASIL. Ministério do Meio Ambiente. Lei n° 9.795, de 27 de abril de 1999. Dispõe sobre a educação ambiental e institui a Política Nacional de educação Ambiental. Brasília: Ministério do Meio Ambiente, 1999. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9795.htm. Acesso em: 25 jun. 2019.

CAFURE, V.A.; PATRIARCHA-GRACIOLLI, S.R. Os resíduos de serviço de saúde e seus impactos ambientais: Uma revisão bibliográfica. Interações, Campo Grande, v. 16, n. 2, p. 301-314, jul./ dez. 2015.

DIAS, M. O. et al. Percepção das lideranças de enfermagem sobre a luta contra a precarização das condições de trabalho. Rev Esc Enferm USP, São Paulo, 2019;53; e03492.

Elk, A. G. Redução de emissões na disposição final. Segala – Rio de Janeiro: Instituto Brasileiro de Administração Municipal, 2007.

FARIAS, T. S. Educação ambiental e educação profissional: olhares sobre o curso técnico em meio ambiente do Centro Territorial e Educação Profissional do Litoral Norte e Agreste Baiano. Revista Caderno de Educação, Gestão e Desenvolvimento Local Sustentável, Bahia, v. 4, n.1, 2016.

GOMES, A. M. Responsabilidade socioambiental: conhecimento dos profissionais da saúde sobre o gerenciamento de resíduos no serviço público. Dissertação de Mestrado. Universidade Estadual Paulista, Araçatuba, Programa de pós-graduação em odontologia Preventiva e Social, 2015.

GOMES, R. K; NERY, V. S.; BRITO, A. C. Saberes e vivências na formação de educadores ambientais amazônicos. Ambiente & Educação, Rio Grande do Norte, v. 22, n. 2, 2017.

GRANISKA, A. A. Educação ambiental e resíduos de serviços de saúde na formação dos acadêmicos de odontologia e enfermagem em Francisco Beltrão – PR. Dissertação de Mestrado. Universidade Estadual do Oeste, Programa de Pós-Graduação em Geografia, 2018.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Pesquisa Nacional de Saneamento Básico. Rio de Janeiro: Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, 2000.

MACEDO, L. C. et al. Segregação de resíduos nos serviços de saúde: a educação ambiental em um hospital-escola. Cogitare Enferm., Paraná - PR, v. 12, n. 2, p. 183-188, abr./jun. 2007.

MAHLER, C. F.; MOURA, L. L. Resíduos de serviço de saúde: uma abordagem qualitativa. Revista lbérica de Sistemas e Tecnologias de Informação, RIST, Rio Tinto, Portugal, n. 23, p. 46-60, set. 2017.

MORAIS, P. S. et al. Educação ambiental como estratégia na atenção primária em saúde. Polêmica, PB, v.13, n. 3, 2014.

PERES, R.R. et al. Saúde e ambiente: (in)visibilidades e (des)continuidade na formação profissional em enfermagem. Esc Anna Nery, Santa Maria, RS, v. 20, n. 1, p. 25-32, jan./mar. 2016.

PINHEIRO, L. A.; SILVA, E.R. Estudos sobre resíduos sólidos de serviço de saúde e a educação ambiental. Revista Internacional de Ciências, Rio de Janeiro - RJ, v. 6, n. 1, p. 21-28, jan./jun. 2016.

POMBO, O. Epistemologia da Interdisciplinaridade. Revista do Centro de Educação e Letras da Unioeste, Campus de Foz do Iguaçu, v. 10, n 1, p. 9-40, 1º sem. 2008.

REIGOTA, M. Meio ambiente e representação social. 8. ed. São Paulo: Cortez, 2010. v. 12.

RICOLDI, A.; ARTES, A. Mulheres no ensino superior brasileiro: espaço garantido e novos desafios. Fundação Carlos Chagas, São Paulo, n. 33, p. 149-161, jun. 2016.

SANCHES, A. P. et al. Resíduos de serviço de saúde: conhecimento de enfermeiros da Atenção Básica. Revista Brasileira de Enfermagem - REBEn, v. 71, n.5, p. 2.508-2.517, 2017.

SANTOS, D. A.; SILVA, M. S. Atuação do enfermeiro na educação ambiental e a relação com a sua formação acadêmica. Revista Eletrônica do Mestrado em Educação Ambiental – RS, v. 31, n. 2, p. 127-139, jul./dez. 2014.

SANTOS, M.A.; SOUZA, A.O. Conhecimento de enfermeiros da estratégia Saúde da Família sobre resíduos de serviço de saúde. Revista Brasileira de Enfermagem - REBEn, Brasília, v. 65, n. 4, p. 645-652, jul./ago. 2012.

SERAPHIM, C. R. Abordagem dos resíduos de serviço de saúde (RSS) na formação profissional dos auxiliares técnicos em enfermagem de Araraquara-SP. Dissertação de Mestrado. 2010. Centro Universitário de Araraquara (UNIARA), Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Regional e Meio Ambiente, São Paulo, 2010.

SERAPHIM, C.R. et al. Abordagem dos resíduos de serviço de saúde (RSS) na formação profissional dos auxiliares técnicos em enfermagem de Araraquara-SP. Revista Brasileira multidisciplinar - ReBraM, v. 19, n. 2, p. 22-37, dez., 2016.

SINOTI, A. L. L.; FALCO JUNIOR, I.; SOUZA, S. B. O descarte de medicamentos: um estudo comparativo da problemática no Brasil, EUA e Europa. 62 f. Trabalho de Conclusão de Curso de Especialização em Toxicologia Aplicada à Vigilância Sanitária, Universidade Estadual de Londrina, Londrina, 2009.

STEHLING, M. C. et al. Gestão de resíduos com risco biológico e perfurocortantes: conhecimento de estudantes de graduação das áreas biológicas e da saúde da

Universidade Federal de Minas Gerais. Rev. Min. Enferm.- REME, v. 17, n. 3, p. 594-600, jul./set. 2013.

VIANA, B.A; VIANA, S. C; VIANA, K. M. Educação ambiental e resíduos sólidos:

descarte de medicamentos, uma questão de saúde pública. Rer. Geogr. Acadêmica, v. 10, n. 2, p. 56-66, 2016.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 
Atribuição 

CC BY

Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Esta licença permite que outros distribuam, remixem, adaptem e criem a partir do seu trabalho, mesmo para fins comerciais, desde que lhe atribuam o devido crédito pela criação original. 

Contato:
Revista Sítio Novo
Kallyana Moraes Carvalho Dominices
Editora-Chefe
Instituto Federal do Tocantins - Reitoria
Avenida Joaquim Teotônio Segurado, Quadra 202 sul, ACSU-SE 20, Conjunto 01, Lote 08 - Plano Diretor Sul
Palmas, Tocantins - Brasil
Cep: 77.020-450
Telefone: 63 3229-2214

e-ISSN: 2594-7036

 

Bases de Dados, Diretórios, Repositórios e/ou Indexadores

 GoogleScholar  BASE - Bielefeld Academich Search EngineResultado de imagem para logo cabi abstracts