Arte e História: uma aproximação que perpassa a categoria “território” e a obra de Tarsila

Lislaine Sirsi Cansi

Resumo


O presente texto busca aproximar o campo da Arte e o campo da História, apontando para a análise iconográfica como possibilidade de pesquisa. Tal aproximação é proposta a partir da obra de uma artista consagrada na História da Arte, a artista Tarsila do Amaral, especificamente naquilo que concerne às questões de seu “território”. Objetiva-se pensar sobre o espaço da mulher na História da Arte, propriamente como uma mulher torna-se artista e o que ela tem a dizer com a sua obra. As obras escolhidas para esse artigo são A Negra (1923), Morro da favela (1924) e A Lua (1928), as quais representam três fases da produção pictórica da artista. Como fundamentação teórico-metodológica será realizada uma revisão bibliográfica acerca do conceito de “território”, questões do campo da História, leitura de imagem e sobre a biografia e obra de Tarsila. Ao fim, verificou-se que o acesso à educação e reproduções feitas por Tarsila despertaram o desejo de ser artista e que as três pinturas analisadas são permeadas pelo conceito de “território”.


Palavras-chave


Arte. História. Iconografia. Tarsila do Amaral. Território.

Texto completo:

PDF

Referências


AMARAL, A. A. Tarsila: sua obra e seu tempo. São Paulo: Editora 34; EDUSP, 2003.

ARNHEIM, R. Percepção Visual. São Paulo: Pioneira, 1988.

BARROS, J. D’A. O campo da História: especialidades e abordagens. 9 ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2013.

______. Teoria da História: V. A Escola dos Annales e a Nova História. Petrópolis, RJ: Vozes, 2012.

BENJAMIN, W. Obras escolhidas: Magia e Técnica, Arte e Política. 3 ed. São Paulo: Brasiliense, 1987.

CANSI, Lislaine Sirsi. Poética na docência [corpo e território]. 2016. 215f. Dissertação (Mestrado em Artes Visuais) – Programa de Pós-Graduação em Artes Visuais, Universidade Federal de Pelotas, Pelotas, 2016.

CHARTIER, R. A História Cultural: entre práticas e representações. 2 ed. Lisboa: DIFEL, 2002.

DELEUZE, G. In: BOUTANG, P.-A. O Abecederário de Gilles Deleuze. Entrevistas feitas com Gilles Deleuze por Claire Parnet e filmadas nos anos 1988-1989. Montpamasse, 1997. (vídeo). Online. Transcrição completa do vídeo disponível em: http://stoa.usp.br/prodsubjeduc/files/262/1015/Abecedario+G.+Deleuze.pdf Acesso em: 05 jan. 2015.

DIDI-HUBERMAN, G. O que vemos, o que nos olha. Tradução de Paulo Neves. São Paulo: Editora 34, 2010.

DONDIS, D. Sintaxe da Linguagem Visual. São Paulo: Martins Fontes, 1991.

GALVÃO, A. M. de O.; LOPES, E. M. T. Território Plural: a pesquisa em História da Educação. São Paulo: Ática, 2010.

LARROSA, J. Tremores. Tradução de Cristina Antunes e João Wanderley Geraldi. Belo Horizonte: Autêntica, 2015.

MATOS, J. S. As interpretações do Brasil nas telas de Tarcila do Amaral. Caderno Espaço Feminino, Uberlândia/MG, v. 24, n. 2, p. 315-337, Jul./Dez. 2011. Disponível em: http://www.seer.ufu.br/index.php/neguem/article/view/13534/9510 Acesso em: 19 jul. 2017.

MORAES, N. T. A. A paisagem como um discurso em Tarsila do Amaral, a construção de um diálogo entre o espaço social e pictórico na década de vinte do século XX no Brasil: do Pau Brasil a Antropofagia. 2014. 146f. Dissertação (Mestrado em História) – Curso de Pós-Graduação em História, Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2014.

OLIVEIRA, T.; NUNES, M. A. L. Análise Iconográfica: um caminho metodológico de pesquisa em História da Educação. Revista Contrapontos – Eletrônica, vol. 10, n. 3, p. 307-313, set.-dez. 2010.

PAIVA, E. F. História & imagens. 2 ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2004.

PANOFSKY, E. Significado nas Artes Visuais. 3 ed. São Paulo: Editora Perspectiva, 1995.

PESAVENTO, S. J. História & História Cultural. 3 ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2012.

PUGLIESE, V. A Negra, de Tarsila do Amaral, e os olhares na História da Arte no Brasil. In: Anais: III Encontro Nacional de Estudos da Imagem, 3 a 6 de maio de 2011 – Londrina – UEL – PR, p. 2889-2897.

SILVA, D. de O. S. e. Tarsila do Amaral – a construção de uma narrativa sobre “brasilidade”. Revista Interthesis, UFSC, v. 12, nº 2, p. 116-118, jul.-dez. 2015.

______. Tarsila do Amaral: ensaio sobre “brasilidade”, Revista Extraprensa, USP, ano IX, nº 16, p. 54-60, jan.-jun. 2015.




DOI: http://dx.doi.org/10.47236/2594-7036.2020.v4.i4.46-56p

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 
Atribuição 

CC BY

Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Esta licença permite que outros distribuam, remixem, adaptem e criem a partir do seu trabalho, mesmo para fins comerciais, desde que lhe atribuam o devido crédito pela criação original. 

Contato:
Revista Sítio Novo
Kallyana Moraes Carvalho Dominices
Editora-Chefe
Instituto Federal do Tocantins - Reitoria
Avenida Joaquim Teotônio Segurado, Quadra 202 sul, ACSU-SE 20, Conjunto 01, Lote 08 - Plano Diretor Sul
Palmas, Tocantins - Brasil
Cep: 77.020-450
Telefone: 63 3229-2214

e-ISSN: 2594-7036

 

Bases de Dados, Diretórios, Repositórios e/ou Indexadores

 GoogleScholar  BASE - Bielefeld Academich Search EngineResultado de imagem para logo cabi abstracts Crossref Similarity Check