Equações de chuvas intensas para o sudeste do estado do Tocantins, Brasil

Tamara Thalia Prólo, Virgílio Lourenço Silva Neto, Ezequiel Lopes do Carmo, Otacilio Silveira Júnior, Luziano Lopes da Silva

Resumo


A chuva intensa é uma ocorrência extrema, composta por duração, distribuição temporal e espacial críticas in situ, determinada a partir da relação intensidade-duração-frequência (IDF). As precipitações intensas podem provocar erosão dos solos, inundações e consideráveis prejuízos em áreas rurais e urbanas, limitando a execução e a expansão de inúmeros projetos e serviços. Portanto, o objetivo deste estudo está na obtenção de relações de intensidade, duração e frequência para os municípios que compõem a região sudeste do Tocantins com base em dados adquiridos de estações em dez dos vinte municípios, obtendo assim a intensidade das chuvas com duração de 10, 20, 30, 40, 50, 60, 120, 240, 360, 720 e 1440 minutos, e com tempos de retorno de 5, 50 e 100 anos, com base nas séries históricas de precipitação máxima diária anual. Nestas durações, foram empregados os coeficientes multiplicativos e, consequentemente, geração das curvas IDF referentes aos respectivos períodos de retorno. Para as dez estações pluviométricas, os parâmetros das equações intensidade-duração-frequência foram ajustados, apresentando valores R² acima de 0,990. Portanto, para representar as estimativas dos componentes das precipitações intensas e com base no teste de aderência de Kolmogorov-Smirnov ao nível de 5% de significância, a distribuição de Gumbel mostrou-se adequada para os dez municípios estudados.

Palavras-chave


Hidrologia. IDF. Precipitação.

Texto completo:

PDF

Referências


ANA. Agência Nacional das Águas. Hidroweb. Sistema de informações hidrológicas. Disponível em: http://hidroweb.ana.gov.br. Acesso em: 10 maio 2017.

BACK, Á.J.; OLIVEIRA, J.L.R.; HENN, A. Relações entre precipitações intensas de diferentes durações para desagregação da chuva diária em Santa Catarina. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, v. 16, n. 4, p. 391-398, 2012.

BARRETO, H. B. F.; PEREIRA, G. M.; BARRETO, F. P.; CHAVES FREIRE, F. G.; MAIA, P. D. M. E. Relação intensidade-duração-frequência para precipitação extrema em Mossoró-Rn. Global Science and Technology, v. 7, n. 3, p. 103-109, 2015.

BESKOW, S.; MELLO, C. R. D.; COELHO, G.; SILVA, A. M. D.; VIOLA, M. R. Estimativa do escoamento superficial em uma bacia hidrográfica com base em modelagem dinâmica e distribuída. Revista Brasileira de Ciência do Solo, v. 33, p. 169-178, 2009.

CETESB. Drenagem Urbana: manual de projetos. São Paulo: DAEE/CETESB, 1980. 466 p.

FECHINE SOBRINHO, V.; RODRIGUES, J. O.; MENDONÇA, L. A.; DE ANDRADE, E. M.; TAVARES, P. R. Desenvolvimento de equações Intensidade-Duração-Frequência sem dados pluviográficos em regiões semiáridas. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, v. 18, n. 7, p. 727-734, 2014.

GARCIA, S. S.; AMORIM, R. S.; COUTO, E. G.; STOPA, W. H. Determinação da equação intensidade-duração-frequência para três estações meteorológicas do Estado de Mato Grosso. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, v. 15, n. 6, p. 575-581, 2011.

MELLO, C. R.; SILVA, A. M. Hidrologia: Princípios e aplicações em sistemas agrícolas. Lavras: Ed. UFLA, 2013. 455 p.

MELLO, C. R. D.; SÁ, M. A. C.; CURI, N.; DE MELLO, J. M.; VIOLA, M. R.; DA SILVA, A. M. Erosividade mensal e anual da chuva no Estado de Minas Gerais. Pesquisa Agropecuária Brasileira, v. 42, n. 4, p. 537-545, 2007.

MELLO, C. R. D.; VIOLA, M. R. Mapeamento de chuvas intensas no estado de Minas Gerais. Revista Brasileira de Ciência do Solo, v. 37, p. 37-44, 2013.

PFAFSTETTER, O. Chuvas intensas no Brasil. Rio de Janeiro: Ministério da Viação e Obras públicas; DNOS, 1957. 420 p.

SANTOS, D. L.; PALÁCIO, H. A. D. Q.; MOURA, M. M. S.; FILHO, J. C. R.; COSTA, G. B. R. Determinação das equações de intensidade, duração e frequência de precipitação para cidades do sudeste do estado do Ceará. Revista Científica Rural, v. 21, n. 2, p. 16-30, 2019.

SANTOS, G. G.; FIGUEIREDO, C. C. D.; OLIVEIRA, L. F. C. D.; GRIEBELER, N. P. Intensidade-duração-frequência de chuvas para o Estado de Mato Grosso do Sul. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, v. 13, p. 899-905, 2009. Suplemento.

SEPLAN. Secretária de Planejamento. Atlas do Tocantins: Subsídios ao Planejamento da Gestão Territorial. Superintendência de Planejamento e Gestão central de Políticas Públicas. Diretoria de Zoneamento Ecológico-Econômico - DZE. Organizado por BORGES, R.S.T.; DIAS, R.R.; SOUSA, P.A.B. 6. ed. rev. atual. Palmas: Seplan, 2012. 80 p.

SILVA, C. B.; OLIVEIRA, L. F. C. Relação intensidade-duração-frequência de chuvas extremas na região Nordeste do Brasil. Revista Brasileira de Climatologia, v. 20, p. 267-283, 2017.

SILVA, D. D.; PEREIRA, S. B.; PRUSKI, F. F.; RODRIGUES, R.; FILHO, G.; LANA, Â. M. Q.; BAENA, L. G. N. Equações de Intensidade-duração-frequência da precipitação pluvial para o Estado do Tocantins. Revista Engenharia na Agricultura, v. 11, n. 4, p. 7-14, 2003.

SILVA NETO, V. L.; BATISTA, E. D.; JUNIOR, W. B. L.; FABRIS, Z. V.; RODRIGUES, P. J. A. W. Distribuição espacial da erosividade das chuvas na bacia do rio Manuel Alves da Natividade, Tocantins. Sociedade & Natureza, v. 32, p. 161-175, 2020.

SILVA NETO, V. L.; VIOLA, M. R. Heavy rainfall equations for the Manuel Alves da Natividade river watershed, TO. Científica Journal of Agrarians Sciences, v. 45, n. 4, p. 33-339, 2017.

SILVA NETO, V. L.; VIOLA, M. R.; MELLO, C. R.; ALVES, M. V. G.; SILVA, D. D.; PEREIRA, S. B. Mapeamento de Chuvas Intensas para o Estado do Tocantins. Revista Brasileira de Meteorologia, v. 35, n. 1, p. 1-11, 2020.

SILVA NETO, V. L.; VIOLA, M. R.; RÊGO, P. L.; OLIVEIRA, A. L. D.; SILVA, L. L. D. Relação Intensidade-Duração-Frequência (IDF) Para Precipitação Extrema em Guaraí-TO. Enciclopédia Biosfera, v. 13, n. 23, p. 1146-1154, 2016.

SILVA NETO, V. L.; VIOLA, M. R.; SILVA, D. D.; MELLO, C. R.; PEREIRA, S. B.; GIONGO, M. Daily rainfall disaggregation for Tocantins State, Brazil. Revista Ambiente & Água, v. 12, n. 4, p. 605-617, 2017.

SOUZA, R.O.R.M. et al. Equações de chuvas intensas para o estado do Pará. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, v. 16, n. 9, p. 999-1005, 2012.

TUCCI, C. E. M. (Org.) Hidrologia: ciência e aplicação. Porto Alegre: Ed. da UFRGS; ABRH, 2009. 943 p.

VIEIRA, S.; LOMBARDI NETO, F.; BURROWS, I. Mapeamento da chuva diária máxima provável para o estado de São Paulo. Revista Brasileira de Ciência do Solo, v. 15, n. 1, p. 93-98, 1991.

VIOLA, M. R.; AVANZI, J. C.; MELLO, C. R. D.; LIMA, S. D. O.; ALVES, M. V. G. Distribuição e potencial erosivo das chuvas no Estado do Tocantins. Pesquisa Agropecuária Brasileira, v. 49, p. 125-135, 2014.

WORLD METEOROLOGICAL ORGANIZATION. Manual on Estimation of Probable Maximum Precipitation - PMP. Geneva: 2009. 291 p.




DOI: http://dx.doi.org/10.47236/2594-7036.2021.v5.i2.26-35p

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 
Atribuição 

CC BY

Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Esta licença permite que outros distribuam, remixem, adaptem e criem a partir do seu trabalho, mesmo para fins comerciais, desde que lhe atribuam o devido crédito pela criação original. 

Contato:
Revista Sítio Novo
Kallyana Moraes Carvalho Dominices
Editora-Chefe
Instituto Federal do Tocantins - Reitoria
Avenida Joaquim Teotônio Segurado, Quadra 202 sul, ACSU-SE 20, Conjunto 01, Lote 08 - Plano Diretor Sul
Palmas, Tocantins - Brasil
Cep: 77.020-450
Telefone: 63 3229-2214

e-ISSN: 2594-7036

 

Bases de Dados, Diretórios, Repositórios e/ou Indexadores

 GoogleScholar  BASE - Bielefeld Academich Search EngineResultado de imagem para logo cabi abstracts Latindex – Interciencia PortuguêsSubmissões


Utilizamos o seguinte software de detectação de similaridade:

Crossref Similarity Check