Imigração qualificada: a história de vida de um acadêmico bissau-guineense no contexto da educação tecnológica brasileira

Diogo Souza Magalhães

Resumo


Este artigo trata da imigração qualificada, ao apresentar a história de vida de um acadêmico africano de Guiné-Bissau, da África Ocidental Subsaariana, e sua inserção numa Instituição de Ensino Superior brasileira. A imigração qualificada refere-se à situação de indivíduo que emigra de seu país de origem, possuindo qualificação acadêmica mínima em busca de melhor formação ou qualificação avançada que o possibilite contribuir com o mercado de trabalho técnico e/ou em pesquisas numa outra nação. Os objetivos da pesquisa são: apresentar uma noção geral sobre as migrações humanas, apontar as especificidades da imigração qualificada, discutir aspectos socioambientais ligados ao processo em questão, e relatar, a partir da História de Vida do imigrante, como foi sua inserção comunitária no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Tocantins - Campus Palmas. O tema é abordado interdisciplinarmente, enfatizando o Saber Ambiental. A metodologia é qualitativa, baseada na História Oral, construindo a História de Vida do pesquisado, aqui chamado de Simplício Porto. Trabalharam-se os dados com Análise de Conteúdo para apresentar os resultados. Conclui-se que as migrações são fenômeno em crescimento no mundo atual, que a imigração qualificada é contemporânea, complexa e emergente, trazendo impactos ao indivíduo, família, comunidades, instituições e os países de origem e destino do imigrante. Constata-se, ainda, que o imigrante partiu de um contexto marcado por conflitos familiares, étnicos e políticos na África, e sua adaptação no Brasil deveu-se à capacidade de se relacionar e se inserir comunitariamente nos grupos, e seu processo acadêmico foi marcado por altos e baixos, devido às dificuldades culturais, financeiras e relacionais, bem como à saudade, à solidão e à instabilidade de estar num “mundo” diferente do seu mundo originário.

Palavras-chave


Brasil. Educação Tecnológica. Guiné-Bissau. História de Vida. Imigração Qualificada.

Texto completo:

PDF

Referências


ACCIOLY, T. A.. Mobilidade da mão de obra qualificada no mundo atual: discutindo os conceitos de brain drain, brain gain, brain waste e skill exchange. In: VI Encontro Anual sobre Migrações (ABEP), Belo Horizonte, 2009. Disponível em: http://www.abep.nepo.unicamp.br/docs/anais/outros/6EncNacSobreMigracoes/ST3/TatianaAlmeidaAccioly.pdf. Acesso em: 17 mar. 2016.

ACNUR. Declaração de Cartagena. Organização das Nações Unidas – ONU/ Alto Comissariado das Nações Unidas Para os Refugiados - ACNUR, 2018. Disponível em: http://www.onubrasil.org.br/doc/Declaracao_de_cartagena.doc. Acesso em: 15 fev. 2020.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70, 2016.

BAUER, M. W. Análise de conteúdo clássica. In: BAUER, M. G.; GASKEL, G. Pesquisa qualitativa com texto, imagem e som: um manual prático, p. 17-31. 13ª ed. Petrópolis: Vozes, 2017.

BAUMAN, Z. Estranhos à nossa porta. Rio de Janeiro: Zahar, 2017.

BIANGUÊ, N. P.; CABANILLAS, N. Figura paterna e materna no processo de tomada de decisões: uma análise das relações de poder no seio familiar na etnia Mancanha da Guiné-Bissau. 2018. Resumo Expandido. In: VII Encontro de Iniciação Cientìfica - Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (UNILAB). Redenção/Ceará, 2018.

BIERNACKI, P.; WALDORF, D. Snowball Sampling: problems and techniques of chain referral Sampling. Sociological Methods & Research, vol. 2, novembro, p.141-163, 1981. Disponível em: https://econpapers.repec.org/article/saesomere/v_3a10_3ay_3a1981_3ai_3a2_3ap_3a141-163.htm. Acesso 7 jan. 2020.

BOGARDI, J. et al. Control, adapt or free: how to face environmental migration?. UN Intersections Bornheim: United Nations University, n. 5, mai. 2007. Disponível em: http://www.ehs.unu.edu/file/get/3973. Acesso em: 3 jan. 2020.

BOSI, E. O tempo vivo da memória. São Paulo: Ateliê Editorial, 2018.

BOUILLON, J. P. A autobiografia: um desafio epistemológico. In: TAKEUTI, N. M.; NIEWIANDOMSKI, C. (Orgs.). Reinvenções do sujeito social: teorias e práticas biográficas. p. 33-60. Porto Alegre: Sulinas, 2009.

BRASIL. Lei nº 11.892, de 11 de dezembro de 2008. Brasília, DF: Gabinete da Presidência da República, Casa Civil. Subchefia para Assuntos Jurídicos, [2008]. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2007-2010/2008/Lei/L11892.htm. Acesso em: 15 ago. 2019.

BRASIL. Diplomacia cultural e educacional / programas de estudantes convênio - PEC. Brasil - Ministério das Relações Exteriores – MRE, 2020. Disponível em: http://www.itamaraty.gov.br/pt-BR/diplomacia-cultural-mre/19484-diplomacia-cultural. Acesso em: 2 dez. 2021.

CAMPOS, S. C. Histórias de Taquaruçu: do campesinato ao bucólico - uma trajetória pela discursividade no distrito de Palmas (TO). [Dissertação de Mestrado] apresentada no PPGCIAMB/UFT, Palmas – TO, 2015.

CONRAD, H.; MEYER-OHLE, H. Brokers and the organization of recruitment of ‘global talent’ by japanese firms - a migration perspective. Social Science Japan Journal, vol. 21, n. 1, p. 67–88, 2018. Disponível em: https://academic.oup.com/ssjj/article/21/1/67/4670772. Acesso em: 28 nov. 2021.

CUSICANQUI, S. R. El potencial epistemologico de la Historia oral: de la lógica instrumental a la decolonizacion de la historia. Temas Sociales, La Paz, IDIS/UMSA, n. 11, p. 49-64, 1987. Disponível em: https://historiaoralfuac.files.wordpress.com/2017/10/rivera-cusicanqui-silvia-el-potencial-epistemologico-y-teorico-de-la-historia-oral.pdf. Acesso em: 3 jan. 2020.

DJÚ, E. Estado guineense e o desenvolvimento nacional. In: IX Jornada Internacional de Políticas Públicas. São Luís – MA, agosto de 2019. Universidade Federal do Maranhão – UFMA. Disponível em: http://www.joinpp.ufma.br/jornadas/joinpp2019/images/trabalhos/trabalho_submissaoId_460_4605cca1cca84d79.pdf. Acesso em: 3 jan. 2022.

DW. Guiné-Bissau: envolvidos na tentativa de golpe de estado são reincidentes. Deutsche Welle - Mande for Minds, 15 de fev. de 2022. Disponível em: https://www.dw.com/pt-002/guin%C3%A9-bissau-envolvidos-na-tentativa-de-golpe-de-estado-s%C3%A3o-reincidentes/a-60790571. Acesso em: 3 mar 2022.

FAO. Guiné-Bissau. Food and Agriculture Organization of the United Natios – FAO, 2020. Disponível em: http://www.fao.org/tc/cplpunccd/paginas-nacionais/guine-bissau/en/. Acesso em: 20 ago. 2020.

FINKIELKRAUT, A. A Identidade envergonhada: imigração e multiculturalismo na França hoje. 1ª ed. Rio de Janeiro: Difel, 2017.

GEERTZ, C. A interpretação das culturas. 1ª ed. Rio de Janeiro: LTC, 2017.

HAGUETT, T. M. F. Metodologias qualitativas na sociologia. 14ª ed. Petrópolis: Vozes, 2013.

HALL, S. A. Da Diáspora: identidades e mediações culturais. In: SOVIK, L. (Org.). Da Diáspora: identidades e mediações culturais. 2ª ed. Belo Horizonte: Ed. UFMG, 2013.

IBGE. Os países mais extensos do mundo. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE, 2022a. Disponível em: https://cnae.ibge.gov.br/en/component/content/article/94-7a12/7a12-vamos-conhecer-o-brasil/nosso-territorio/1461-o-brasil-no-mundo.html. Acesso em: 23 fev. 2022.

IBGE. Comparação entre países. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE, 2022b. Disponível em: https://paises.ibge.gov.br/#/dados/comparar/. Acesso em: 20 jan. 2022.

IFTO. Coordenação de Registros Escolares - CORES. Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Tocantins - IFTO – Campus Palmas, junho de 2019. [E-mail] Remetente: CORES/IFTO; destinatário: Diogo Souza Magalhães, 1 e-mail. Lista de alunos internacionais vinculados ao IFTO – Campus Palmas. 10 jun. 2019.

IFTO. Resolução nº 82/2019/CONSUP/IFTO, de 18 de dezembro de 2019. Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Tocantins, Campus Palmas, 13 de janeiro de 2020a. Disponível em: http://portal.ifto.edu.br/ifto/colegiados/consup/documentos-aprovados/regulamentos/revista-sitio-novo/regulamento-revista-sitio-novo-2.pdf/view. Acesso em: 10 jan. 2022.

IFTO. Relatório de gestão 2019. Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Tocantins, Campus Reitoria, aprovado pela Resolução n.º 35/2020/CONSUP/IFTO, de 31 de agosto de 2020b. Disponível em: http://www.ifto.edu.br/ifto/colegiados/consup/documentos-aprovados/relatorios/relatorios-de-gestao/relatorio-de-gestao-2019-ifto.pdf/view. Acesso em: 2 jan. 2021.

IFTO. Coordenação de Assistência ao Estudante e ao Servidor – CAES. Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Tocantins, Campus Palmas, junho de 2020c. Disponível em: http://www.ifto.edu.br/palmas. Acesso em: 25 jun. 2020.

IFTO. Quantidade e localização dos Campi do IFTO. Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Tocantins, Campus Reitoria, junho de 2020d. Disponível em: http://www.ifto.edu.br/reitoria. Acesso em: 10 jun. 2020.

IFTO. Secretaria Acadêmica - SEAC. Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Tocantins, Campus Palmas, janeiro de 2022. Disponível em: http://www.ifto.edu.br/palmas. Acesso em: 20 jan. 2022.

LAVILLE, C.; DIONNE, J. A construção do saber: manual de metodologia da pesquisa em ciências humanas. Porto Alegre/Belo Horizonte: Artmed/UFMG, 1999.

LEFF, E. Saber ambiental: sustentabilidade, racionalidade, complexidade, poder. 11ª ed., Petrópolis: Vozes, 2014.

LÉVY, A. Ciências clínicas e organizações sociais. Belo Horizonte: Autêntica, 2001.

MAGALHÃES, D. S. Entrevista de Simplício Porto. Entrevistador: Diogo S. Magalhães. Palmas: arquivo pessoal digital, 12 de novembro de 2019. Mp4 (99 minutos e 45 segundos), estéreo.

MAGALHÃES, D. S. Histórias de vida entre a África e o Brasil: imigração, educação e ambiente. Ponta Grossa/PR: Atena Ed., 2022.

MENDES, E. Experiências de ensino bilíngue em Bubaque, Guiné-Bissau: línguas e locais na educação escolar. [Dissertação de Mestrado] apresentada no PPEF – UFRGS, Porto Alegre, 2018. Disponível em: https://www.lume.ufrgs.br/bitstream/handle/10183/178453/001065976.pdf. Acesso em: 25 jan. 2022.

MORAIS, L. P. de; QUEIROZ, S. N. de. Fuga de cérebros: quem ganha e quem perde migrantes qualificados no Brasil?. In: X Encontro Nacional Sobre Migração, Natal - RN, de 16 a 18 de outubro de 2017. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/329351779_FUGA_DE_CEREBROS_QUEM_GANHA_E_QUEM_PERDE_MIGRANTES_QUALIFICADOS_NO_BRASIL. Acesso em: 9 abr. 2020.

NUNES, D. S.; TYBUSCH, J. S. Ecologia política e os deslocados ambientais: uma abordagem reflexiva no contexto latino-americano. Revista Eletrônica de Direito e Política, Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Ciência Jurídica da UNIVALI, Itajaí, v. 10, n. 1, p. 638-673, edição especial de 2015. Disponível em: https://siaiap32.univali.br//seer/index.php/rdp/article/viewFile/7186/4084. Acesso em: 3 nov. 2020.

OJIMA, R.; NASCIMENTO, T. T. do. Meio ambiente, migração e refugiados ambientais: novos debates, antigos desafios. In: IV Encontro Nacional da ANPPAS, Brasília-DF, 2008. Disponível em: http://www.anppas.org.br/encontro4/cd/ARQUIVOS/GT13-358-132-20080424170938.pdf. Acesso em: 20 out. 2019.

OLIVEIRA, P. Costumes e crenças tradicionais em tempos de transformações culturais: um estudo sobre o declínio do casamento da etnia macanha na Guiné-Bissau. [Monografia] apresentada na UNILAB, S. Francisco do Conde-BA, 2018. Disponível em: https://repositorio.unilab.edu.br/jspui/bitstream/123456789/865/1/2018_proj_poliveira.pdf. Acesso em: 2 fev. 2022.

PADILLA, B.; FRANÇA, T. Mobilidade científica e imigração qualificada: situando o debate. Fórum Sociológico [Online], n. 27, II Série, p. 7-10, 2015. Disponível em: https://journals.openedition.org/sociologico/1323. Acesso em: 9 set. 2021.

PARK, R. E.; BURGESS, E. W. Introduction to the Science of Sociology. Chicago: Library of Alexandria, 2020.

PEDONE, C., ALFARO, Y. Migración cualificada y políticas publicas en America del Sur: el programa Prometeo como estúdio de caso. Forum Sociológico [Online], nº 27, 2016. Disponível em: http://journals.openedition.org/sociologico/1326. Acesso em: 15 jul. 2021.

PUTNAM, R. D.; LEONARDI, R.; NANETTI, R. Y. Comunidade e democracia: a experiência da Itália moderna. 5ª ed. Rio de Janeiro: FGV, 2014.

REY, F. G.. Pesquisa qualitativa e subjetividade: os processos de construção da informação. São Paulo: Pioneira Thompson Learning, 2006.

REVEL, J. História e ciências sociais: uma confrontação instável. In: BOUTIER, J.; DOMINIQUE, J. (Orgs.). Passados recompostos: campos e canteiros da História. Rio de Janeiro: UFRJ/FGV, 1998.

RUSHDIE, S. Imaginary hornelands. EUA: Odyssey Editions, 2013.

SAID, E. W. Cultura e imperialismo. São Paulo: Companhia das Letras, 2011.

SALEHYAN, I.; GLEDITSCH, K. S. Refugees and the spread of civil war. Cambridge University Press [online], v. 60, ed. 2, 24 de abril de 2006, p. 335-36. Disponível em: https://www.cambridge.org/core/journals/international-organization/article/refugees-and-the-spread-of-civil-war/661D0F75EBC76E48585151BEBF858436. Acesso em: 4 jan. 2020.

SHELLER, M.; URRY, J. The New mobility paradigm environment and planning. Meio-Ambiente e Planejamento, A 38 (2), p. 207-226, 2006. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/23539640_The_New_Mobilities_Paradigm. Acesso em: 18 jun. 2018.

SILVA, J. C. J.; OLIVEIRA, M. M. Migrações, fronteiras e direitos na Amazônia. REMHU, ano 23, n. 44, jan./jun. 2015. Disponível em: https://remhu.csem.org.br/index.php/remhu/article/view/496. Acesso em: 15 nov. 2020.

THOMPSON, P. A voz do passado: história oral. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2002.

TUAN, Y. Topofilia: um estudo da percepção, atitudes e valores do meio ambiente. Londrina: Eduel, 2012.

SOWELL, T. Discriminação e disparidades. 1ª ed. São Paulo: Record, 2019.

VILLEN, P. A face qualificada-especializada do trabalho imigrante no Brasil: temporalidade e flexibilidade. Caderno CRH, Salvador, v. 30, n. 79, p. 33-50, abril de 2017. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-49792017000100033&lng=en&nrm=iso. Acesso em: 6 mai. 2021.




DOI: http://dx.doi.org/10.47236/2594-7036.2022.v6.i3.72-90p

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 
Atribuição 

CC BY

Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Esta licença permite que outros distribuam, remixem, adaptem e criem a partir do seu trabalho, mesmo para fins comerciais, desde que lhe atribuam o devido crédito pela criação original. 

Contato:
Revista Sítio Novo
Kallyana Moraes Carvalho Dominices
Editora-Chefe
Instituto Federal do Tocantins - Reitoria
Avenida Joaquim Teotônio Segurado, Quadra 202 sul, ACSU-SE 20, Conjunto 01, Lote 08 - Plano Diretor Sul
Palmas, Tocantins - Brasil
Cep: 77.020-450
Telefone: 63 3229-2214

e-ISSN: 2594-7036

 

Bases de Dados, Diretórios, Repositórios e/ou Indexadores

 GoogleScholar  BASE - Bielefeld Academich Search EngineResultado de imagem para logo cabi abstracts Latindex – Interciencia PortuguêsSubmissões


Utilizamos o seguinte software de detectação de similaridade:

Crossref Similarity Check