A influência dos bots na ascensão da extrema direita no Brasil, durante e após 2018

Andreia Cristina Guimarães Cantuária Lucini, Lorenzo dos Santos Konageski

Resumo


O presente artigo visa entender como as transformações tecnológicas influenciam no corpo social, principalmente o impacto gerado no processo democrático de escolha e apoio pós-eleição a representantes políticos para cargos do executivo no país, focando na escolha para presidente da República. Pesquisou-se especificamente sobre a utilização de ferramentas denominadas bots (programas que agem como usuários reais através de Inteligência Artificial) nas redes sociais, na eleição do presidente Jair Messias Bolsonaro, em 2018. Nesse contexto, os bots – ou robôs – atuam para dar mais visibilidade a determinada causa ou tema e atuam também replicando discursos de ódio e notícias falsas nas redes sociais. Pode-se afirmar que, em todo o mundo, essa ferramenta tem sido utilizada por alguns grupos políticos mais ligados a partidos de extrema direita para ganharem popularidade, sendo esse mesmo expediente utilizado para garantir a eleição do presidente Donald Trump, nos Estados Unidos. Esses grupos ou personalidades políticas passam a ser chamados de outsiders e a serem vistos como uma “nova política”, uma perspectiva de “salvação” para o país. Ao serem eleitos, essas personalidades políticas continuam fazendo uso dos bots em uma tática de manutenção do poder, apoio às suas ideias e às ações governamentais e permanecem com a retaliação aos seus opositores. Para a realização do estudo, houve uma pesquisa estruturada em artigos já existentes sobre a temática.

Palavras-chave


Eleição. Notícias falsas. Robôs. Tecnologia.

Texto completo:

PDF

Referências


ABRANCHES, Sérgio. Polarização radicalizada e ruptura eleitoral. In: ABRANCHES, Sérgio et al. Democracia em Risco? 22 ensaios sobre o Brasil de hoje. São Paulo: Companhia das Letras, 2019. p. 11-34.

ARENDT, Hannah. Eichmann em Jerusalém — Um relato sobre a banalidade do mal. Tradução de José Rubens Siqueira. São Paulo: Companhia da Letras, 1999.

BARDIN, Laurence. Análise de conteúdo. São Paulo: Edições 70, 2011. 229p.

BICHARA, Marina. Uso do Twitter em Campanhas Eleitorais: um estudo de caso. 2019. 62 f. Dissertação (Mestrado profissional em Administração Pública) – Escola Brasileira de Administração Pública e de Empresas, Fundação Getúlio Vargas, Rio de Janeiro, 2019.

BOURDIEU, Pierre. Sobre a Televisão. Rio de Janeiro: Editora Zahar, 1997.

BRASIL. Lei nº 1.079, de 10 de abril de 1950. Presidência da República. Casa Civil. Subchefia para Assuntos Jurídicos. Rio de Janeiro, 10 abr. 1950. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l1079.htm. Acesso em: 14 set. 2020.

CASTELLS, Manuel. A sociedade em rede. São Paulo: Paz e Terra, 1999.

DUNKER, Christian Ingo Lenz. Psicologia das massas digitais e análise do sujeito democrático. In: ABRANCHES, Sérgio et al. Democracia em Risco? 22 ensaios sobre o Brasil de hoje. São Paulo: Companhia das Letras, 2019. p. 116-135.

ELÍDIO, Tiago. O testemunho de um dos homossexuais esquecidos da memória. Estação Literária Vagão, v. 5, p. 1-10, 2010. Disponível em: http://www.uel.br/pos/letras/EL/vagao/EL5Art23.pdf. Acesso em: 30 out. 2020.

EMPOLI, Giuliano da. Os engenheiros do caos: Como as fake news, as teorias da conspiração e os algoritmos estão sendo utilizados para disseminar ódio, medo e influenciar eleições. São Paulo: Vestígio, 2019.

FAUSTO, Ruy. Depois do temporal. In: ABRANCHES, Sérgio et al. Democracia em Risco? 22 ensaios sobre o Brasil de hoje. São Paulo: Companhia das Letras, 2019. p. 147-163.

FREITAS, Carlos Alessandro Sena de. Bots Sociais: implicações na segurança e na credibilidade de serviços baseados no Twitter. 2014. 62f. Dissertação de Mestrado (Programa de Pós-Graduação em Ciência da Computação) – Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2014.

GOMES, Angela de Castro. A política brasileira em tempos de cólera. In: ABRANCHES, Sérgio et al. Democracia em Risco? 22 ensaios sobre o Brasil de hoje. São Paulo: Companhia das Letras, 2019. p. 175-194.

KALIL, Isabela; SANTINI, Marie. “Coronavírus, Pandemia, Infodemia e Política”. Relatório de pesquisa. Divulgado em 1º de abril de 2020. 21p. São Paulo/Rio de Janeiro: FESPSP/UFRJ. Disponível em: https://www.fespsp.org.br/store/file_source/FESPSP/Documentos/Coronavirus-e-infodemia.pdf. Acesso em: 14 set. 2020.

LEVITSKY, Steven; ZIBLATT, Daniel. Como as democracias morrem. Rio de Janeiro: Zahar, 2018.

LIMA, Flávio Ribeiro de. As eleições de 2018 e a ascensão da extrema direita no Brasil. Revista Percurso - NEMO, Maringá, v. 11, n. 1, p. 207-215, 2019.

LIMA, Joana Ribas Bernardes. O uso das redes sociais por Donald Trump: estudo sobre o seu uso para assuntos institucionais. In: Congresso Internacional de Ciberjornalismo, 2017, Campo Grande. CIBERJOR 8. Campo Grande: UFMS, 2017. Disponível em:

http://www.ciberjor.ufms.br/ciberjor8/files/2017/08/O-uso-das-redes-sociais-por-Donald-Trump.pdf. Acesso em: 14 set. 2020.

LINARD, Danilo. O Fascínio do Fascismo e as Seduções do Autoritarismo nos Filmes “A Onda” (2008) e “Detenção (2010). Revista Expedições, Morrinhos/GO, v. 8, n. 2, mai./ago. 2017.

MARX, Karl. Manuscritos econômico-filosóficos. São Paulo: Martin Claret, 2002. 198p.

MENDES, Conrado Hubner. A política do pânico e circo. In: ABRANCHES, Sérgio et al. Democracia em Risco? 22 ensaios sobre o Brasil de hoje. São Paulo: Companhia das Letras, 2019. p. 230-246.

MESSIAS, Johnnatan; BENEVUTO, Fabrício; OLIVEIRA, Ricardo. Bots Sociais: Como robôs podem se tornar pessoas influentes no Twitter? Revista Eletrônica de Iniciação Científica em Computação, v. 16, n. 1, 2018.

PADULA, Ana Julia Akaishi; ALBUQUERQUE, Pedro Henrique Melo. Corrupção Governamental no Mercado de Capitais: um estudo acerca da Operação Lava Jato. Rev. adm. empres., São Paulo, v. 58, n. 4, p. 405-417, ago. 2018. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-75902018000400405&lng=pt&nrm=iso. Acesso em: 20 set. 2020. http://dx.doi.org/10.1590/s0034-759020180406.

PIAIA, Victor Rabello. Rumores, fake news e o impeachment de Dilma Rousseff. Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais – UFJF, v. 13, n. 2, Dez. 2018.

PINSKY, Carla Bassanezi. Nazismo, gênero e as crianças da “raça superior”. Rev. Estud. Fem., Florianópolis, v. 26, n. 2, e51806, 2018. Disponível em:http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-026X2018000200803&lng=en&nrm=iso. Acesso em: 29 out. 2020. Epub 11 de junho, 2018. http://dx.doi.org/10.1590/1806-9584-2018v26n251806.

RECUERO, Raquel. O twitter como esfera pública: como foram descritos os candidatos durante os debates presidenciais do 2º turno de 2014? Revista Brasileira de Linguística Aplicada, Belo Horizonte, v. 16, n. 01, 2016.

REGATTIERI, Lorena Lucas. BOTS COMO AGENTES DE EXPRESSÃO: Regime de visibilidades e o poder de criar redes. Contracampo, Niterói, v. 38, n. 2, p. 130-149, ago./nov. 2019.

ROSSETO, Graça; CARREIRO, Rodrigo; ALMADA, Maria Paula. Twitter e comunicação política: limites e possibilidades. Revista Compolítica, Rio de Janeiro, v. 2, n. 3, p. 189-216, Julho/Dezembro, 2013.

SAID, Flávia. Ex-aliados de Bolsonaro mostram como funciona o Gabinete do Ódio. Congresso em Foco, Brasília, 28 de maio de 2020. Disponível em: https://congressoemfoco.uol.com.br/governo/ex-aliados-de-bolsonaro-detalham-modus-operandi-do-gabinete-do-odio/. Acesso em: 12 out. 2020.

SILVA, Adriana Brito da; BRITES, Cristina Maria; OLIVEIRA, Eliane de Cássia Rosa; BORRI, Giovanna Teixeira. A extrema-direita na atualidade. Serv. Soc. Soc., São Paulo, n. 119, p. 407-445, Set. 2014. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-66282014000300002&lng=en&nrm=iso. Acesso em: 12 out. 2020. https://doi.org/10.1590/S0101-66282014000300002.

SOLANO, Esther. A bolsonarização do Brasil. In: ABRANCHES, Sérgio et al. Democracia em Risco? 22 ensaios sobre o Brasil de hoje. São Paulo: Companhia das Letras, 2019a. p. 307-321.

OLIVEIRA, Luciano. Military dictatorship, torture, and history: the" symbolic victory" of the defeated. Revista Brasileira de Ciências Sociais, v. 26, n. 75, p. 07-25, 2011.

POURTOIS, Jean Pierre. A educação pós-moderna. In: OLIVEIRA, Antônio Evaldo. (Org.) Modernidade – pós-modernidade. Editora Loyola, 1999.

VIEIRA, Aiane de Oliveira; PEREIRA, Bruna Ferrari. A “nova direita” na corrida presidencial de 2018: o “Mito Bolsonaro” e a (re)ascenção de uma cultura autoritária? 42° Encontro Nacional de Pós-Graduação em Ciências Sociais. Simpósio de Pesquisas Pós-Graduadas (SPG) 06. Comunicação política, democracia e eleições no Brasil. Anais eletrônicos [...] Caxambú- MG, 2018.

VIEIRA, Fábio Antunes. O antissemitismo em uma breve perspectiva histórica: de Roma ao nazismo. Arquivo Maaravi: Revista Digital de Estudos Judaicos da UFMG. Belo Horizonte, v. 13, n. 25, nov. 2019.

ZUBOFF, Shoshana. The Age of Surveillance Capitalism. v. 1. New York: PublicAffairs, 2019.

ZUCATTO, Giovana Esther. A ascensão da direita na América do Sul. Boletim OPSA, n. 1, Jan./Mar., 2019.




DOI: http://dx.doi.org/10.47236/2594-7036.2021.v5.i4.5-20p

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 
Atribuição 

CC BY

Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Esta licença permite que outros distribuam, remixem, adaptem e criem a partir do seu trabalho, mesmo para fins comerciais, desde que lhe atribuam o devido crédito pela criação original. 

Contato:
Revista Sítio Novo
Kallyana Moraes Carvalho Dominices
Editora-Chefe
Instituto Federal do Tocantins - Reitoria
Avenida Joaquim Teotônio Segurado, Quadra 202 sul, ACSU-SE 20, Conjunto 01, Lote 08 - Plano Diretor Sul
Palmas, Tocantins - Brasil
Cep: 77.020-450
Telefone: 63 3229-2214

e-ISSN: 2594-7036

 

Bases de Dados, Diretórios, Repositórios e/ou Indexadores

 GoogleScholar  BASE - Bielefeld Academich Search EngineResultado de imagem para logo cabi abstracts Latindex – Interciencia PortuguêsSubmissões


Utilizamos o seguinte software de detectação de similaridade:

Crossref Similarity Check