Cuidadores de idosos: a percepção dos fatores que impactam sua qualidade de vida

Nadine de Biagi Souza Ziesemer, Tangriane Hainiski Ramos, Edivane Pedrolo, Leni de Lima Santana, giselle Massi

Resumo


Este trabalho tem como objetivo conhecer o perfil dos cuidadores de idosos e a percepção deles sobre a sua Qualidade de Vida (QV). Para este fim, foi realizada uma pesquisa descritiva, quantitativa, realizada com 50 cuidadores de idosos que exercem atividades de trabalho em domicílio. Os participantes foram selecionados pelo método bola de neve mediante os seguintes critérios: ser maior de idade, se reconhecer como cuidador de idosos e desenvolver a ocupação em âmbito doméstico mediante remuneração mensal. A coleta de dados ocorreu entre os meses de julho e dezembro de 2015 por meio de dois instrumentos: um questionário sociodemográfico e ocupacional, desenvolvido pelos pesquisadores, e o WHOQOL-bref. A análise dos dados deu-se por meio de estatística descritiva com auxílio do software SPSS 22.0. Após a análise dos dados foi possível traçar o seguinte perfil: predominou o sexo feminino (92%, n=46), com 40 anos ou mais (76%, n=38), ensino médio (76%, n=38) e sem formação técnica em saúde (76%, n=38). A remuneração mensal predominante foi de até dois salários-mínimos (64%, n=32) e o tempo de atuação na ocupação foi inferior a 10 anos (64%, n=32). A QV autoavaliada foi considerada boa (88%, n=44). Na avaliação dos domínios da QV, o escore predominante foi o das Relações Sociais (74,83%), enquanto o domínio físico apresentou a menor frequência (64,36%). Assim, pode-se concluir que o cuidado dos idosos em domicílio se faz predominantemente por mulheres, com formação de nível médio, sem curso específico de cuidador de idosos e com baixa remuneração. As cuidadoras sinalizam uma boa QV, embora o domínio físico tenha obtido o menor escore.


Palavras-chave


Cuidadores. Idoso. Qualidade de vida.

Texto completo:

PDF

Referências


ALMEIDA, B. S. Saúde Emocional de Cuidadores Familiares de Idosos: Perspectivas de Vida Profissional e Pessoal. 2020. 60 f. Dissertação (Mestre em Psicologia do Desenvolvimento e Aprendizagem) – Faculdade de Ciências, UNESP, Bauru, 2020. Disponível em: https://repositorio.unesp.br/handle/11449/191895. Acesso em: 9 jun. 2020.

ANJOS, K. F. et al. Convivência entre cuidador domiciliar e idosa com doença de Alzheimer no domicílio. Revista Brasileira de Saúde Funcional, v. 7, n.1, abr, 2019. Disponível em: . Acesso em: 29 jun. 2021.

BARALDI, S. et al. Avaliação da qualidade de vida estudantes nutrição. Trabalho, Educação e Saúde, v. 13, n. 2, p. 515-531, 2015. Disponível em: < https://www.redalyc.org/pdf/4067/406756980015.pdf >. Acesso em: 29 jun. 2021.

BARRETO, M. Violência, saúde e trabalho: uma jornada de humilhações. São Paulo: Educ, 2003.

CERUTTI, P. et al. O trabalho dos cuidadores de idosos na perspectiva da economia do care. Revista katálysis, Florianópolis, v. 22, n. 2, p. 393-403, mai. 2019. Disponível em: . Acesso em: 29 jun. 2021.

COPETTI, L. C. et al. Produção científica da enfermagem sobre o cuidado familiar de idosos dependentes no domicílio. ABCS Health Sciences. v. 44, n. 1, p. 58-66, 2019. Disponível em: . Acesso em: 29 jun. 2020.

COSTA, M. B. A. L. et al. Motivações dos cuidadores informais de pessoas com demência e o paradoxo do cuidado. Revista Eletrônica Acervo Saúde, v. 11, n. 18, p. e2620, 23 dez. 2019. Disponível em: . Acesso em: 29 jun. 2021.

COUTO, J. A. B. A trajetória ocupacional de cuidadores formais domiciliares de pessoa idosa: gênero, trabalho, qualificação e cuidado. 2012. 189 f. Dissertação (Mestrado em Saúde Pública) – Faculdade de Saúde Pública, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2012. Disponível em: . Acesso em: 29 jun. 2021.

CUNHA, J. P. et al. Nursing Diagnoses in Institutionalized Elderly Individuals according to Betty Neuman. Aquichan, Bogotá, v. 19, n. 1, p. 26-30, Mar. 2019. Disponível em: . Acesso em: 29 jun. 2021.

DINIZ, M. A. A. et al. Estudo comparativo entre cuidadores formais e informais de idosos. Ciência & Saúde Coletiva, v. 23, n. 11, p. 3789-3798, nov. 2018. Disponível em: . Acesso em: 29 jun. 2021.

FAHT, G.; SANDRI, J. V. A. Cuidador de idosos: formação e perfil dos egressos de uma instituição de ensino. O Mundo da Saúde, São Paulo, v. 40, n. 1, p. 21-27, 2016. Disponível em: . Acesso em: 29 jun. 2021.

FLECK, M. et al. Application of the portuguese version of the abbreviated instrument of quality life WHOQOL-bref. Revista Saúde Pública, v. 34, n. 2, p. 178-183, 2000. Disponível em: . Acesso em: 21 jun. 2021.

GOMES, M. F. P.; MENDES, E. S.; FRACOLLI, L. A. Qualidade de vida dos profissionais que trabalham na estratégia saúde da família. Revista de Atenção à Saúde, v. 14, n. 49, p. 27-33, 2016. Disponível em: . Acesso em: 29 de jun. 2021.

HORA, P. R.; RIBAS JUNIOR, R.; SOUZA, M. A. Estado da arte das medidas em satisfação no trabalho: uma revisão sistemática. Temas em Psicologia, v. 26, n. 2, p. 971-986, 2018. Disponível em: . Acesso: 29 jun. 2021.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA - IBGE. Projeção da população do Brasil e das unidades da Federação. Disponível em: . Acesso em: 29 jun. 2021.

JESUS, I. T. M.; ORLANDI, A. A. S.; ZAZZETTA, M. S. Sobrecarga, perfil e cuidado: cuidadores de idosos em vulnerabilidade social. Revista Brasileira de Geriatria e Gerontologia, Rio de Janeiro, v. 21, n. 2, p. 194-204, Abr. 2018. Disponível em: . Acesso em: 29 jun. 2021.

JÜTTEN, L. H.; MARK, R. E.; SITSKOORN, M. M. Predicting self-esteem in informal caregivers of people with dementia: Modifiable and non-modifiable factors. Aging & Mental Health, v. 24, n. 2, p. 221-226, 2020. Disponível em: . Acesso em 29 de junho de 2021.

LOPES, C. C. et al. Associação entre a ocorrência de dor e sobrecarga em cuidadores principais e o nível de independência de idosos nas atividades de vida diária: estudo transversal. Cadernos de Saúde Coletiva, v. 28, n. 1, p. 98-106, 2020. Disponível em: Acesso em: 29 jun. 2021.

MACIEL, A. P. et al. Qualidade de vida e estado nutricional de cuidadores de idosos dependentes. Revista Kairós: Gerontologia, v. 18, n. 4, p. 179-196, 2015. Disponível em: . Acesso em: 29 jun. 2021.

MARTINS, L. B. F. et al. Estudo comparativo sobre qualidade de vida, sobrecarga e sintomas musculoesqueléticos em cuidadores de idosos. Revista Eletrônica Acervo Saúde, v. 12, n. 3, p. e2933, mar. 2020. Disponível em: . Acesso em: 29 jun. 2021.

MIETTINEM, O. S. Quality of life from the epidemiologic perspective. Journal of Chronic Disease, v. 40, p. 641-643, 1987. Disponível em: . Acesso em: 29 jun. 2021.

MINAYO, V. C. S.; HARTZ, Z. M. A.; BUSS, P. M. Qualidade de vida e saúde: um debate necessário. Ciência y Saúde Coletiva, v. 5, n. 1, p. 7-18, 2000. Disponível em: . Acesso em: 29 jun. 2021.

MINGIONE, E. Fragmentação e exclusão: a questão social na fase atual de transição das cidades nas sociedades industriais avançadas. Dados, v. 41, n. 4, p. 673-700, 1998. Disponível em: . Acesso em: 16 nov. 2019.

MONTOYA, C. G. B. et al. A sobrecarga de atividades dos cuidadores de idosos. Revista Kairós: Gerontologia, v. 22, n. 2, p. 441-454, jun. 2019. Disponível em: . Acesso em: 29 jun. 2021.

OLIVEIRA, A. S. Representações sociais e memória do idoso cuidador no domicílio sobre o autocuidado. 2019. 145 f. Dissertação (Mestre em Memória: Linguagem e Sociedade) – Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia, Programa de Pós-Graduação em Memória: Linguagem e Sociedade, Vitória da Conquista, 2019. Disponível em: . Acesso em: 29 jun. 2021.

ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS - ONU. World Population Prospects 2019: Highlights. 2019. Disponível em: . Acesso em: 29 jun. 2021.

GOVERNO DO PARANÁ. Decreto nº 1198, de 30 de abril de 2015. Dispõe sobre os valores do piso salarial no Estado do Paraná. Diário Oficial [do] Estado do Paraná, Curitiba, PR, 30 abr. 2015. Disponível em: . Acesso em: 29 jun. 2021.

PEDROSO, B. et al. Cálculo dos escores e estatística descritiva do WHOQOL-bref através do Microsoft Excel. Revista Brasileira de Qualidade de Vida, Ponta Grossa, v. 2, n. 1, p. 31-36, jan. /jun. 2010. Disponível em: . Acesso em: 29 jun. 2021.

PEREIRA, R. A. et al. Sobrecarga dos cuidadores de idosos com acidente vascular cerebral. Revista da Escola de Enfermagem da USP, São Paulo, v. 47, n. 1, p. 185-192, fev. 2013. Disponível em: . Acesso em: 29 jun. 2021.

PESTANA, J. O. M. A. et al. Long­term outcomes of elderly kidney transplant recipients. Jornal Brasileiro de Nefrologia, v. 37, n. 2, p. 212-220, abr./jun. 2015. Disponível em: Acesso em: 29 jun. 2021.

QUEIROZ, R. S. et al. Perfil sociodemográfico e qualidade de vida de cuidadores de idosos com demência. Revista Brasileira de Geriatria e Gerontololgia, Rio de Janeiro, v. 21, n. 2, p. 205-214, abr. 2018. Disponível em: . Acesso em: 29 jun 2021.

RORIZ, P.; PASCHOAL, T. Relação entre ações de qualidade de vida no trabalho e bem-estar laboral. Psicologia Argumento, [S.l.], v. 30, n. 70, nov. 2017. ISSN 1980-5942. Disponível em: . Acesso em: 29 jun. 2021.

ROSAS, C.; NERI, A. L. Qualidade de vida, sobrecarga, apoio emocional familiar: um modelo em idosos cuidadores. Revista Brasileira de Enfermagem, Brasília, v. 72, supl. 2, p. 169-176, 2019. Disponível em: . Acesso em: 29 jun. 2021.

SOUSA, M. N. A.; SARMENTO, T. C.; ALCHIERI, J. Estudo quantitativo sobre a qualidade de vida de pacientes hemodialíticos da Paraíba, Brasil. CES Psicología, v. 4, n. 2, p. 1-14, 2011. Disponível em: . Acesso em: 29 jun. 2021.

SOUZA, L. R. de. et al. Sobrecarga no cuidado, estresse e impacto na qualidade de vida de cuidadores domiciliares assistidos na atenção básica. Cadernos de Saúde Coletiva, v. 23, n. 2, p. 140-149, 2015. Disponível em: . Acesso em: 29 jun. 2021.

SOUZA, D. P. et al. Relação entre a qualidade de vida dos cuidadores de pacientes com doença de Alzheimer com aspectos socioeconômicos familiares e a gravidade da doença. Revista Eletrônica Acervo Saúde / Electronic Journal Collection Health. Vol.12(4) 2020. Disponível em: . Acesso em: 29 jun. 2021.

TURATO, E. R. Tratado da metodologia da pesquisa clinico-qualitativa: construção teórico-epistemiológica, discussão comparada e aplicação nas áreas da saúde e humana. 6 ed. Petrópolis, Rio de Janeiro: Vozes, 2013.

UCHÔA, M. B. R. et al. O cuidador do portador de Alzheimer: revisão integrativa sobre o cuidar e a sobrecarga da atividade. Revista Eletrônica Acervo Saúde, n. 48, p. e3296, 2020. Disponível em: . Acesso em: 29 jun. 2021.

UNITED NATIONS - UN. Department of Economic and Social Affairs, Population Division. World population prospects: The 2008 revision. New York, 2009. Disponível em: Acesso em: 29 jun. 2021.

UNITED NATIONS - UN. Department of Economic and Social Affairs, Population Division. World population prospects: The 2010 revision. New York, 2011. Disponível em: . Acesso em: 29 jun. 2021.

WACHOLTZ, P. A. et al. Reconhecendo a sobrecarga e a qualidade de vida de cuidadores familiares de idosos frágeis. Revista Brasileira de Geriatria e Gerontologia, Rio de Janeiro, v. 12, n. 3, p. 513-526, 2013. Disponível em: . Acesso em: 29 jun. 2021.




DOI: http://dx.doi.org/10.47236/2594-7036.2021.v5.i3.62-74p

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 
Atribuição 

CC BY

Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Esta licença permite que outros distribuam, remixem, adaptem e criem a partir do seu trabalho, mesmo para fins comerciais, desde que lhe atribuam o devido crédito pela criação original. 

Contato:
Revista Sítio Novo
Kallyana Moraes Carvalho Dominices
Editora-Chefe
Instituto Federal do Tocantins - Reitoria
Avenida Joaquim Teotônio Segurado, Quadra 202 sul, ACSU-SE 20, Conjunto 01, Lote 08 - Plano Diretor Sul
Palmas, Tocantins - Brasil
Cep: 77.020-450
Telefone: 63 3229-2214

e-ISSN: 2594-7036

 

Bases de Dados, Diretórios, Repositórios e/ou Indexadores

 GoogleScholar  BASE - Bielefeld Academich Search EngineResultado de imagem para logo cabi abstracts Latindex – Interciencia PortuguêsSubmissões


Utilizamos o seguinte software de detectação de similaridade:

Crossref Similarity Check