A dialogicidade da amorosidade e da afetividade em contexto de cultura digital

Cecilia Decarli, Cristiano da Cruz Fraga, Cíntia Inês Boll

Resumo


Paulo Freire deixou um grande legado humanístico e social no campo educacional, através de inúmeras obras reconhecidas internacionalmente, que refletem sobre os processos educativos emancipatórios na atualidade. Este trabalho tem por objetivos verificar as perspectivas no que tange a amorosidade e a afetividade nos processos educacionais, problematizando-os em contexto de cultura digital. A metodologia utilizada foi a análise de seis obras de Paulo Freire, nas quais verificou-se a dialogicidade entre os termos elencados para este estudo e sua abordagem em contexto de cultura digital. A amorosidade e a afetividade abordadas sob o pensamento político-pedagógico freiriano apresentam-se como possibilidades de potencializar a transformação social e democratização do ensino neste contexto.


Palavras-chave


Amorosidade. Afetividade. Freire.

Texto completo:

PDF

Referências


ALONSO, K. M. Cultura digital e formação: entre um devir e realidades pungentes. 23-27, in CERNY, R. Z.; RAMOS, E.M.F.; BRICK, E.M.; OLIVEIRA, A.S.; SILVA, M.R. Formação de Educadores na Cultura Digital, a construção coletiva de uma proposta. 1ª ed. Florianópolis, 2017. Disponível em: Acesso em 10 ago 2020.

AMORIM. F. V.; CALLONI. H. Sobre o conceito de amorosidade em Paulo Freire. Conjectura: Filos. Educ., Caxias do Sul, v. 22, n. 2, p. 380-392, maio/ago. 2017. Disponível em: Acesso em 10 ago 2020.

BOFF, L. Transcendência. In: STRECK, Danilo R.; REDIN, E. e ZITKOSKI, J. (Orgs.). Dicionário Paulo Freire. 2. ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2011. p. 407-408.

BONDÍA, J.L. Notas sobre a experiência e o saber da experiência. Revista Brasileira de Educação, nº 19, p. 20-28, 2002. Disponível em: Acesso em 10 jul. 2020.

BRASIL. Ministério da Educação. Base nacional comum curricular: versão preliminar segunda versão. Brasília: MEC, 2016. Disponível em: http://basenacionalcomum.mec.gov.br/images/relatorios-analiticos/bncc-2versao.revista.pdf. Acesso em: 10 ago 2020.

CANEVACCI, M. Comunicação visual. São Paulo: Brasiliense. 2009.

CODO, W. & GAZZOTTI, A.A. Trabalho e Afetividade. In: CODO, W. (coord.) Educação, Carinho e Trabalho. Petrópolis-RJ: Vozes, 1999.

COMIM, S. F. Diálogo e dialogismo em Mikhail Bakhtin e Paulo Freire: contribuições para a educação a distância. Educação em Revista, Belo Horizonte, v.30|n.03, p.245-265, 2014. Disponível em: Acesso em 10 ago 2020.

FERNANDES, C. Amorosidade, 81-83. In: STRECK, R. D.; REDIN, E.; ZITKOSKI, J.J. (Orgs). Dicionário Paulo Freire. Autêntica, 2010.

FERREIRA, J. Política da cultura digital In: SAVAZONI, R. COHN, S. Cultura digital.br, Azougue editorial, 2009.

FRAGA, D. Seis propostas para a educação linguística na era da escrita com luz. In: FRAGA, Dinorá; AXT, Margarete. (Org.). Políticas do Virtual: inscrições em linguagem, cognição e educação. São Leopoldo: Unisinos, 2012, v., p. 115-133.

FREIRE, P. Educação como prática da Liberdade, Rio de Janeiro: Editora Paz e Terra, 1967.

FREIRE, P. Pedagogia do Oprimido, 35. ed., Rio de Janeiro: Editora Paz e Terra, 1970.

FREIRE, P. Pedagogia da esperança: um reencontro com a Pedagogia do oprimido. Paz e Terra; 1992.

FREIRE, P. O que é método Paulo Freire. 8. ed. São Paulo (SP): Brasiliense; 1993.

FREIRE, P. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa, 25. ed., São Paulo: Paz e Terra,1996.

FREIRE, P. Professora Sim, Tia Não: cartas a quem ousa ensinar. São Paulo: Olho d’Água, 1997.

FREIRE, P. Pedagogia da Indignação. São Paulo: Editora Unesp, 2000.

FREIRE, P.; FAUNDEZ, A. Por uma pedagogia da pergunta. Paz e Terra; 1998.

LEMOS, A. O que é a Cultura Digital, ou Cibercultura? (2009). Cultura digital.br, Azougue editorial, 135-149. Disponível em: Acesso em: 20 ago. 2020.

MARCELO, C. La profesión docente en momentos de cambios. ¿Qué nos dicen los estudios internacionales? CEE Participación Educativa, 16, p. 49-68, 2011.

MATURANA. H. Emoções e linguagem na educação e na política. Belo Horizonte: UFMG, 2002.

MATURANA, H.; ZÖLLER, G. V. Amar e brincar: fundamentos esquecidos do humano. São Paulo: Palas Athena, 2004.

MORIN, E. Os sete saberes necessários à educação do futuro. 4. ed. São Paulo: Cortez; Brasília, DF: UNESCO, 2001.

PEDRO, W. J.A.; SOUSA, C. M.; OGATA, M. N. Cidadania Digital e educação. 98-101, 2018. In: MILL, D. Dicionário Crítico de educação e tecnologias e de educação a distância. Campinas/SP, Papirus, 2018.

SABINO, S. O afeto na prática pedagógica e na formação docente: uma presença silenciosa. São Paulo: Paulinas, 2012. (Educação em foco).

SAWAIA, B. B. Fome de felicidade e Liberdade, p. 53-64 In: CENPEC- Centro de Estudos e pesquisas em Educação, Cultura e Ação Comunitária. Muitos lugares para aprender. São Paulo, 2003. Disponível em: Acesso em 10 jul 2020.

SILVEIRA, D. T.; CÓRDOVA, F. P. A pesquisa científica. In: GERHARDDT, T. E. e SILVEIRA, D. T. (org.). Métodos de Pesquisa. Porto Alegre: Editora UFRGS, 2009. p.31 -42.

TÉBAR, L. O perfil do professor mediador: pedagogia da mediação. São Paulo: Editora Senac, São Paulo, 2011.




DOI: http://dx.doi.org/10.47236/2594-7036.2021.v5.i3.100-113p

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 
Atribuição 

CC BY

Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Esta licença permite que outros distribuam, remixem, adaptem e criem a partir do seu trabalho, mesmo para fins comerciais, desde que lhe atribuam o devido crédito pela criação original. 

Contato:
Revista Sítio Novo
Kallyana Moraes Carvalho Dominices
Editora-Chefe
Instituto Federal do Tocantins - Reitoria
Avenida Joaquim Teotônio Segurado, Quadra 202 sul, ACSU-SE 20, Conjunto 01, Lote 08 - Plano Diretor Sul
Palmas, Tocantins - Brasil
Cep: 77.020-450
Telefone: 63 3229-2214

e-ISSN: 2594-7036

 

Bases de Dados, Diretórios, Repositórios e/ou Indexadores

 GoogleScholar  BASE - Bielefeld Academich Search EngineResultado de imagem para logo cabi abstracts Latindex – Interciencia PortuguêsSubmissões


Utilizamos o seguinte software de detectação de similaridade:

Crossref Similarity Check