Mapeamento do perfil e da produção científica dos(as) reitores(as) dos Institutos Federais de Educação Ciência e Tecnologia

Magali Inês Pessini, Luciana Calabró

Resumo


O presente estudo objetiva traçar o perfil e a produção científica dos(as) reitores(as) dos Institutos Federais de Educação Ciência e Tecnologia. É importante caracterizar o perfil desses dirigentes, a função estratégica de definição de políticas, supervisão e controle institucionais em uma nova configuração de Educação Profissional Científica e Tecnológica. Esta investigação é uma pesquisa descritiva, de abordagem quantitativa, apresentando características dos(as) reitores(as), tais como: gênero, área de formação, instituição de doutoramento e ingresso na Rede de Educação Profissional Científica e Tecnológica. Os procedimentos metodológicos aqui traçados se fundamentam no conceito de cientometria. Constatamos que os(as) reitores(as) são, em sua grande maioria, do gênero masculino, formação inicial em Ciências Agrárias, doutores, produziram 181 artigos científicos e ingressaram na Rede Federal de Educação Profissional e Tecnológica anteriormente à promulgação da Lei n.º 11.892, de 29 de dezembro de 2008.


Palavras-chave


Institutos Federais. Produção científica. Reitores(as).

Texto completo:

PDF

Referências


BERTI, L. C. et al. Produção científica e formação de recursos humanos na área de Bioquímica em instituições federais do Rio Grande do Sul: fomento estadual. Química Nova, v. 33, n. 3, p. 765-771, 2010.

BRASIL. Lei nº 11.892, de 29 de dezembro de 2008. Brasília: Presidência da República, 2008. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato 2007-2010/2008/Lei/L11892.htm. Acesso em: 5 maio 2020.

BRASIL. Ministério da Educação. Portal da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica. Expansão da Rede Federal. Brasília, 2016. Disponível em: http://

redefederal.mec.gov.br/expansao-da-rede-federal. Acesso em: 19 maio 2020.

BRASI, Ministério da Educação (MEC). Um novo modelo em Educação Profissional e Tecnológica: concepções e diretrizes. Brasília: Institutos Federais, 2010. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/index.php?option= com_docman&view=download&alias=6691-if-concepcaoediretrizes&category _slug=setembro-2010pdf&Itemid= 30192. Acesso em: 28 maio 2020.

CONSELHO NACIONAL DAS INSTITUIÇÕES DA REDE DE DDUCAÇÃO PROFISSIONAL, CIENTÍFICA E TECNOLÓGICA (CONIF). Institucional Disponível em: http://portal.conif.org.br/br/institucional Acesso em: 5 jun. 2020.

FERNANDES, F. C. M. Gestão dos Institutos Federais: O Desafio do Centenário da Rede Federal de Educação Profissional e Tecnológica. Holos, Fortaleza, a. 25, v. 2, p. 3-9, 2009.

GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2002.

REDE FEDERAL. Instituições. Brasília: MEC, 2016. Disponível em: http://rede federal.mec.gov.br/instituicoes. Acesso em: 5 maio 2020.

SANTOS, R. N. M.; KOBASHI, N. Y. Bibliometria, cientometria, infometria: conceitos e

aplicações. Tendências da Pesquisa Brasileira em Ciência da Informação, Brasília, v. 2, n.

, p. 155-172, jan./dez. 2009.

TAUBES, G. (1993). Measures for measure in science. Science, 260, 884-886.




DOI: http://dx.doi.org/10.47236/2594-7036.2021.v5.i2.6-12p

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 
Atribuição 

CC BY

Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Esta licença permite que outros distribuam, remixem, adaptem e criem a partir do seu trabalho, mesmo para fins comerciais, desde que lhe atribuam o devido crédito pela criação original. 

Contato:
Revista Sítio Novo
Kallyana Moraes Carvalho Dominices
Editora-Chefe
Instituto Federal do Tocantins - Reitoria
Avenida Joaquim Teotônio Segurado, Quadra 202 sul, ACSU-SE 20, Conjunto 01, Lote 08 - Plano Diretor Sul
Palmas, Tocantins - Brasil
Cep: 77.020-450
Telefone: 63 3229-2214

e-ISSN: 2594-7036

 

Bases de Dados, Diretórios, Repositórios e/ou Indexadores

 GoogleScholar  BASE - Bielefeld Academich Search EngineResultado de imagem para logo cabi abstracts Latindex – Interciencia PortuguêsSubmissões


Utilizamos o seguinte software de detectação de similaridade:

Crossref Similarity Check